Óleos e Manteigas

O grande segredo para formulação de produtos maravilhosos para a pele e o cabelo é a escolha de óleos e manteigas de primeira qualidade. Cada óleo e manteiga tem propriedades únicas que são determinantes para a qualidade do produto final.

Passamos por uma longa e prazerosa curva de aprendizagem para encontrar as combinações certas de ingredientes naturais e criar os maravilhosos produtos TXAA.

Aqui somente usamos óleos e manteigas de prensagem a frio. De fornecedores que compartilham nossa visão de mundo. Fique à vontade para entrar em contato caso tenha alguma dúvida ou sugestão.

Aqui você encontra a lista de óleos e manteigas utilizados em nossas formulações. Colocamos alguns links das páginas de alguns de nossos fornecedores, mas essas informações não são exaustivas. Vale a pena dar um Google para mais informações 🙂


 

  • Amêndoas Doce. Prunus Dulcis, prensado a frio. É hidratante e nutritivo, facilmente absorvido pela pele deixando a pele macia e lisinha sem esatr gordurosa. É repleto de ácidos graxos essenciais, vitaminas A, B1, B2, B6 e vitamina E. É reconhecido por aliviar a pele ressecada com coceira. Nos cabelos ajuda a condicionar, nutrir e amaciar.
  • Argan. Argania Spinosa, prensado a frio. É um produto natural resultado da pressão das amêndoas extraídas e dos frutos secos da árvore marroquina de Argan. É reconhecido mundialmente por suas habilidades de melhorar o aspecto da pele. Rico em vitamina E, esqualeno natural, fitosteróis e acidos graxos essenciais que ajudam a reduzir rugas e linhas. Contém propriedades anti-inflamatórias naturais, que ajudam com a pele irritada e inflamada, regula  a produção de sebo e a reduzir a aparência de manchas de acne. Possui alta dose de antioxidantes, essenciais para neutralizar os radicais livres. Óleo de Argan melhora a hidratação e elasticidade da pele, levando a uma pele mais firme e mais suave. No cuidado do cabelo penetra profundamente para hidratar, reabastecer de nutrientes, e ajudar a combater a quebra dos fios e deixa o cabelo macio, sedoso com um brilho lustroso, bonito. Os nutrientes encontrados no óleo de argan promovem o crescimento do cabelo e ajudam a evitar danos e queda.
  • Abacate.  Persea gratissima. O óleo é derivado da polpa do fruto e não do caroço, pois o óleo presente no caroço é tóxico. O óleo contém  uma alta proporção de ceras. De média oleosidade, este óleo é rico em proteínas, vitamina A, vitamina do complexo B, vitamina D e E, lipídios, aminoácidos, sais minerais e substâncias antibióticas. Para mais informações clique aqui
  • Babaçu. Orbignya oleifera. O óleo de babaçu é semelhante ao óleo de côco, licuri e de palmiste. São óleos láuricos. Pesquisas cientificas demonstram que o ácido láurico possui a capacidade de aumentar o sistema imunológico pela ativação da liberação de uma substância chamada interleucina 2 (Wallace, F A et al.), que faz a medula óssea fabricar mais células brancas de defesa (isso é muito bom para quem tem imunidade baixa como pessoas com AIDS e  Câncer). Além disso, os óleos láuricos agem como anti-inflamatórios pela inibição da síntese local de prostaglandinas (PGE2) e interleucina 6 que são substâncias pró-inflamatórias presentes em quadros reumáticos, artrites e inflamações musculares. Ou seja, eles são anti-inflamatórios. Vale a pena dar um Google. Para mais informações clique aqui
  • Cacau(manteiga)Theobroma cacao.  É a gordura comestível natural da semente de cacau, extraída durante o processo de fabricação do chocolate. A manteiga de cacau tem um leve sabor e aroma de chocolate. Por ser hidratante, antioxidante e emoliente, ela é muito usada em batons sólidos e líquidos pelo poder de amaciar e proteger os lábios, e ainda possui fator de proteção solar 10.
  • Cártamo. Carthamus tinctorius. O óleo de Cártamo é um anti-oxidante natural que possui propriedades que podem acelerar o metabolismo das gorduras, auxiliando assim, no controle da obesidade. mas pelo seu poder antioxidante é excelente na pele, pois auxilia no retardamento do envelhecimento. Hidratante e nutritivo.
  • Castanha do Pará. Bertholletia Excelsa. O óleo de Castanha-do-Pará possui coloração clara quase transparente e o seu sabor é suave e agradável. Apresenta os seguintes teores de ácidos graxos: ácido linoléico ou ômega-6 (45%), ácido oléico ou ômega-9 (30%) e ácido palmítico (14,5%) e oferece ainda ao organismo humano um substancial teor de proteínas, lipídios e vitaminas que o tornam uma excelente fonte nutricional. O selênio, mineral também presente na castanha-do-pará, interage com a química do organismo, pois apresenta características antioxidantes, além de conter bons níveis de Vitamina E. Os ácidos graxos insaturados são nutrientes essenciais para o organismo nos processos fisiológicos e bioquímicos da estrutura do tecido epitelial. Graças à sua composição graxa, o óleo da castanha-do-pará também é utilizado na fabricação de sabonetes finos. Contém em sua composição ácido beênico, um ácido graxo incomum.
  • Côco. Cocos nucifera. É o côco da praia, do qual se obtém a “água de côco” é óleo rico em ácido láurico de sua polpa branca. Para ser empregado existem as versões extra-virgem (rico em vitamina E e aroma de côco), ou refinado (praticamente inodoro). Nós utilizamos somente o óleo de côco extra virgem. Veja as informações sobre os óleos láuricos junto ao óleo de babaçu aqui nesta página. Para mais informações clique aqui
  • Girassol. Helianthus annuus. Quando obtido por prensagem a frio (que é o que usamos aqui) é fonte de ácidos graxos essenciais e vitamina E. Dos ácidos graxos nele contidos a maior proporção é de ácido linoleico ou ômega-6 (66,8%) e oleico ou ômega-9 (20,9%). A presença de tocoferóis (Vitamina E) em seu conteúdo, mais de 40 mg de vitamina E por 100 g de óleo, atua favoravelmente pela sua destacada ação antioxidante. Os ácidos graxos essenciais são aqueles que, contrariamente a todos os outros, não podem ser produzidos pelo homem em seu organismo através de seu metabolismo próprio. Possui alto poder cicatrizante e regenerador epitelial, sendo por isso muito utilizado em peles danificadas e até mesmo em ferimentos ou cortes pós cirúrgicos de forma diluída ou até mesmo o óleo puro.
  • JojobaBuxus sinensis. Pode ser usado para diversas finalidades e está ganhando cada vez mais adeptos graças a grande quantidade de propriedades medicinais e cosméticas. Com uma coloração quase transparente e sem cheiro, o óleo facilita o manuseio e a aplicação por não ser muito espesso. No óleo podemos encontrar vários nutrientes, entre eles os minerais zinco, silício e iodo, além de ácidos, cromo e Vitamina E e muitas vitaminas do complexo B. Para mais informações clique aqui
  • Karitê. Butyrospermum parkii. Composta por uma mistura de ácidos graxos (Ácido Oleico; Ácido Esteárico; Ácido Palmítico; Ácido Linoleico) e por uma fração insaponificável composta por tocoferóis, triterpenos, esteroides e hidrocarbonetos, a Manteiga de Karité possui várias propriedades que a tornam um princípio ativo bastante interessante para uso cosmético. Rica em Ácido Cinâmico, a Manteiga de Karité atua como um filtro solar natural, auxiliando na proteção da pele e dos cabelos contra a radiação UV (Pode ser usada para potencializar o efeito de outros filtros). Por conter uma boa quantidade de Tocoferóis, a Manteiga de Karité tem propriedades antioxidantes. A Manteiga de Karité é um excelente emoliente, e tal como as gorduras vegetais, exerce uma ação protetora sobre a pele e os cabelos, prevenindo contra o ressecamento.
  • Licuri. Syagrus coronata. O óleo de licuri é extraído da amêndoa da planta de mesmo nome, da espécie Syagrus coronata. Pertencente da família Arecaceae, é uma palmeira nativa das regiões secas e áridas da caatinga, no nordeste do Brasil. Sua cultura é de extrema importância para o desenvolvimento socioeconômico das comunidades da região – como existem limitações do solo e do clima para a agricultura, a exploração do licuri pode ser uma boa fonte de geração de renda.n O óleo de licuri apresenta diversos benefícios à nossa saúde devido aos ácidos graxos de cadeia média (AGCM) nele presentes, que são gorduras saturadas de fácil digestão. Os três principais ácidos graxos presentes no óleo são o ácido láurico (36%), o ácido caprílico (24%) e o ácido cáprico (14%). O ácido láurico tem ação antibacteriana, antiviral e antiprotozoária. Previne organismos como citomegalovirusChlamydia trachomatis (clamídia), Streptococcus(diversas doenças, entre elas a meningite e a faringite estreptocócica), giárdia (giardíase), Helicabacter pylori (gastrite e úlcera), Herpes simplex (herpes), etc. O ácido caprílico, com sua ação antifúngica, previne a candidíase de repetição (causado pela Candida albicans) e age contra os seus sintomas. Além disso, age também contra salmonella, micose, gastroenterite e staphylococcus. O ácido cáprico tem papel fundamental no metabolismo da glicose e dos lipídeos. Já existem estudos que ligam o ácido cáprico ao tratamento da diabetes, como este, publicado na Journal of Biological Chemistry.
  • Oliva. Olea europea. Óleo de Oliva ou o “azeite de oliva”  possui vitaminas A, D, K e E, e é um poderoso antioxidante, o que ajuda a retardar o envelhecimento da pele. A oliveira é uma árvore capaz de se regenerar e autoproteger. Por todas as suas propriedades, ele se revelou como uma estrela da cosmética. Suas aplicações na área da estética e beleza são inumeráveis: funciona como anti-rugas, hidratante e suavizante para peles secas; é purificador, calmante, e serve para amolecer as impurezas da pele e tornar mais fácil a remoção; melhora a elasticidade da pele, dá brilho aos cabelos e é perfeito para banhos relaxantes e massagens. Para mais informações clique aqui
  • Palma. Elaeis guineensis. Óleo de Palma ou “azeite de dendê” é obtido da polpa do fruto da palmeira. É um potente hidratante. O óleo de palma vermelho possui uma quantidade gigantesca de betacaroteno(15 vezes mais que a cenoura) e vitaminas A e E, excelentes para nutrição da pele.
  • Palmiste. Elaeis guineensis. É obtido do caroço da palma. É utilizado há mais de 5000 anos, contém quantidades gigantescas de tocotrienóis, que são muito difíceis de encontrar, membros da família da vitamina E, poderosos antioxidantes, tem seu uso relacionado ao retardamento do envelhecimento e super hidratação da pele e cabelos. É rico em ácido láurico. Veja as informações sobre os óleos láuricos junto ao óleo de babaçu aqui nesta página. Para mais informações clique aqui
  • Rícino ou Mamona. Ricinus communis. O ácido ricinoleico (ácido 12-hidroxi-9-cis-octadecenóico) é um ácido graxo ômega 9 que ocorre naturalmente no óleo da mamona. Quimicamente, ele difere do ácido oleico por ter uma hidroxila no décimo segundo carbono (a partir da carboxila). O ácido ricinoleico é fabricado industrialmente por saponificação ou destilação fracionada de óleo de mamona hidrolisado. O ácido ricinoleico apresenta destacáveis efeitos analgésicos e anti-inflamatório,sendo utilizado em curativos e tendo efeito bactericida, com ação citolítica, pois é solvente da quitina, constituinte da membrana celular dos microorganismos.Tem sido utilizado também para produção de poliuretanos (na forma de derivados de óleo de mamona) para preenchimento de defeitos ósseos.
  • Rosa Mosqueta. Rosa rubiginosa. Tem sido usado há séculos em feridas e pele inflamada. Rosa mosqueta é obtido por meio das sementes que caem das pétalas quando a rosa murcha. É cheio de vitamina A e ácido retinoico  que ajuda a minimizar rugas e linhas de expressão. É cheio de antioxidantes e ácidos graxos poliinsaturados (omegas) que protegem as células contra danos. Penetra facilmente a pele seca e restabelece sua hidratação, excelente para retardar os efeitos do envelhecimento. Está presente em formulações para rosácea, dermatites, queimaduras de sol, estrias, cicatrizes de cirurgia e acne.

 


 

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star